Projeto Visão para Todos



O projeto VISÃO PARA TODOS, tem por objetivo proporcionar ao público de Santo André, condições para se obter uma visão saudável, seguindo os princípios dos programas de visão do LCIF.Logo Projeto Visão
Nosso projeto aborda programas de educação, prevenção e correção dos problemas da visão onde objetivamos a erradicação da cegueira prevenível.

Para início do projeto nos focamos no fornecimento de óculos corretivos e iniciamos nossas atividades em parceria com a PMSA através das secretarias de Educação, de Saúde e com óticas especializadas onde estabelecemos um protocolo de intenções, ante a necessidade de prover óculos aos jovens e adultos matriculados no programa de Educação de Jovens Adultos e do Movimento de Alfabetização de Adultos, EJA I, EJA II e MOVA, todos deste município.

Os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e do Movimento de Alfabetização de Adultos (Mova) da cidade de Santo André, assim como já acontece há 12 anos com os alunos do primeiro ano do ensino fundamental, vão passar por exame de vista e ganhar óculos, caso necessitem. Os casos mais sérios serão encaminhados para tratamento especializado na rede municipal de saúde. A ação chega aos adultos este ano graças a uma parceria firmada entre o o Lions Clube Santo André – Centro, a PMSA, e das óticas Bifocal http://www.oticasbifocal.com.br
Nas escolas, os alunos já estão passando por exames de acuidade visual e estão conversando com os professores sobre suas dificuldades em enxergar e a necessidade de usar ou trocar de óculos. Muitos adultos dão sinais de que estão com problemas na visão e as vezes chegam a falar que foram ao oftalmologista, mas não têm dinheiro para comprar o óculos. Com isso, por não conseguirem enxergar, desistem da escola ou se culpam por não conseguirem se alfabetizar”, conta a gerente da EJA, Ana Maria Colombo.

Neta primeira edição, o programa vai atender mais de 4 mil alunos com idade entre 16 e 60 anos que estudam no EJA em salas de aula espalhadas por 23 EMEIFs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental) e cinco Centros Públicos de Formação Profissional, bem como os 271 alunos do Mova, que é um programa baseado na parceria com a sociedade civil, pois as aulas acontecem em espaços oferecidos pelas comunidades, como igrejas e centros comunitário. Segundo Ana , a iniciativa representa uma medida a mais para minimizar a evasão nas salas de educação para jovens e adultos, bem como para qualificar a aprendizagem dos estudantes.